Temas

Automação de edifícios – operação do edifício de interligação inteligente

Todos os edifícios comerciais são agora construídos com comandos de edifícios automáticos. O calor, a luz, o ar condicionado, a tecnologia para arrefecimento e sombreamento e a tecnologia de janelas e portas estão interligados e comunicam entre si. Os componentes podem ser controlados de forma simples e central através de sistemas de gestão de edifícios inteligentes.

Objetivos: eficiência energética, conforto e segurança

Não são apenas os carros que no futuro vão conduzir-se sozinhos: os edifícios estão também a ficar cada vez mais automatizados. Estes regulam automaticamente e de forma autónoma o aquecimento, a ventilação e o ar condicionado. Mudam a iluminação para o nível certo em função da luminosidade exterior e da presença de pessoas na sala. Sobem e descem persianas venezianas e abrem e fecham janelas e portas. E fazem tudo isto enquanto respondem com precisão às necessidades dos utilizadores ou "residentes" à medida que passam pelo edifício. Quando saem do edifício, o consumo de energia reduz automaticamente para o mínimo, os acessos são bloqueados e o sistema de alarme é ativado.

Este tipo de tecnologia de automação é agora instalado em todos os edifícios públicos e propriedades comerciais. As propriedades mais antigas já existentes são também otimizadas. A frase-chave é definitivamente Automação de Edifícios. Automação significa qualquer ação não realizada por um humano, que afeta um dispositivo ou sistema. A automação de edifícios (BA) refere-se à soma do equipamento utilizado para o comando, a regulação, a monitorização e a otimização automáticos em edifícios.

Isto quer dizer que todos os sensores, atuadores, elementos de operação, consumidores e outras unidades técnicas no edifício estão interligados. A automação de edifícios realiza automaticamente processos funcionais específicos como parte da tecnologia de edifícios, de acordo com as definições prescritas. O equipamento técnico do edifício, que muitas vezes pode ser complexo, é assim gerido de forma eficiente e central. O objetivo é tornar as operações dos edifícios mais energeticamente eficientes, económicos e seguros e oferecer o máximo conforto aos utilizadores e residentes.

Pirâmide de automação

O nível de campo envolve o design de todas as funções e medidas e relatórios de dados. Estes dados vêm dos sensores (por exemplo, dos sensores de temperatura, sensores da qualidade do ar, sensores de luminosidade, detetores de movimento, contactos de janela, sensores da velocidade do vento, sensores de chuva) e dos atuadores (servomotores para válvulas e abas, equipamento de comutação e regulação para a iluminação, acionamentos para sombras, janelas e portas) e outros botões e interruptores.

O nível de aplicação diz respeito à compilação e avaliação da informação. Os comandos de comutação e posicionamento são devolvidos ao nível de campo. Mas também podem ser transferidos para todos os outros níveis no nível de comando.

O nível de gestão monitoriza o sistema e otimiza o seu modo de operação, recorrendo ao software especial, isto é, um sistema de gestão de edifícios. O software visualiza e guarda informação e dados.

Para transferir informação dos sensores ou dos comandos de posicionamento para os atuadores, os dispositivos precisam de ser ligados numa rede partilhada.

Regulamento UE sobre a eficiência energética total dos edifícios

O regulamento UE sobre a eficiência energética total dos edifícios é o impulsionador por detrás da automação de edifícios. Afinal, 40 por cento do consumo de energia total dentro da UE está no setor dos edifícios. De acordo com o regulamento UE, o desempenho energético geral de todos os edifícios tem de ser melhorado. Isto depende principalmente do envelope térmico e da natureza do equipamento técnico dos edifícios. As instalações podem ser também melhoradas através da instalação de um sistema de automação.

Um estudo da Biberach University of Applied Sciences ("Ensuring energy efficiency via building automation with respect to DIN V 18599 and DIN EN 15232") examinou a quantidade de energia que as funções individuais de um sistema de edifícios podem guardar. Entre os resultados do estudo, observou-se que a iluminação automática combinada com uma persiana veneziana externa com direção para a luz produzia um potencial de poupança de cerca de 40 por cento. Se compararmos os custos de investimento e de poupança, o resultado é um tempo de amortização médio de dois a dez anos para os sistemas de automação do edifício.

Em resumo, o estudo identificou que a automação de edifícios podia fazer uma grande contribuição para a eficiência energética de um edifício. Ficou, assim, cientificamente provado que o comportamento do utilizador normal leva frequentemente a um consumo de energia desnecessariamente elevado.

Automação como um utilizador "ideal"

Um utilizador "ideal" desligaria o aquecimento quando areja as salas e, depois, voltaria a fechar as janelas o mais rapidamente possível. Além disso, ligaria as luzes apenas se a sala estivesse a ser utilizada e acenderia apenas o número de luzes necessário. Em salas não ocupadas, e normalmente à noite ou em feriados públicos, diminuiria consideravelmente a temperatura ambiente nos escritórios.

Uma vez que é muito raro um utilizador comportar-se normalmente assim – pois o utilizador não ideal esquece-se das janelas abertas, deixando-as abertas durante a noite – esta falha pode ser colmatada com a ajuda da automação de edifícios. Ou seja, os edifícios inteligentes têm um comportamento mais eficiente em termos energéticos do que as pessoas.

Smart Building e Smart Home

Smart Home ajuda a poupar custos. A instalação inicial profissional numa casa T2 custa entre 800 e 4000 euros – com uma potencial poupança de energia que ronda os 20 por cento.

As tecnologias Smart Home são um mercado em crescimento. © GEZE GmbH

Os sistemas Smart Building são utilizados, por um lado, em edifícios de escritórios e de indústrias, hotéis e hospitais. Por outro lado, há um crescente interesse na tecnologia de automação para casas. As "Smart Homes" são aquelas em que os comandos da alimentação elétrica e do consumo estão interligados com os aparelhos domésticos e a iluminação.

Também se podem conectar as redes da casa com sistemas eletrónicos de entretenimento, sistemas de monitorização e segurança, persianas venezianas, sistemas de mola e abertura de janelas e portas. Estas funções podem ser adaptadas às necessidades individuais dos utilizadores e, assim, garantir um maior conforto. Também ajudam a poupar custos e recursos.

Há mais de 180 soluções para portas da GEZE na nova sede da empresa TI Vector em Estugarda. Estão interligadas num sistema de gestão de edifícios BACnet, recorrendo a módulos de interface IO 420.

As portas e entrada da sede da empresa Vector em Estugarda © Jürgen Pollak / GEZE GmbH

Comando de edifícios inteligente na nova sede da empresa em Vector

As soluções da rede GEZE com BACnet estão a criar vantagens significativas no planeamento e operação:

  • soluções de interligação digitais personalizadas com BACnet
  • comando central de mais de 180 portas no sistema de gestão de edifícios – mais conforto e segurança na operação normal e no caso de perigo
  • funcionalidade e interação interdisciplinares – visível a qualquer momento e a partir de qualquer lugar
  • Eficiência energética: interação entre a tecnologia de porta e a regulação do clima
  • Apoio da fase de construção: comunicação entre profissionais das instalações

Ir para o estado de caso do campus TI Vector da GEZE

Sistema de automação do edifício GEZE Cockpit

O GEZE Cockpit é o primeiro sistema de automação do edifício para portas e janelas inteligentes e tecnologia de segurança. O sistema de automação do edifício GEZE Cockpit permite componentes automatizados do sistema dos setores da tecnologia de portas, janelas e segurança da GEZE e de outros fabricantes que serão interligados, centralmente controlados e monitorizados com precisão. A BACnet, a norma de comunicação mais generalizada na automação de edifícios permite a interoperabilidade. O GEZE Cockpit pode ser utilizado como um sistema de gestão de automação do edifício independente ou pode ser integrado num sistema de automação do edifício.

Os componentes do hardware do sistema de comando de edifícios compreendem um sistema incorporado, no qual podem ser instalados três diferentes pacotes de software GEZE com diferentes funcionalidades de desempenho. A troca de dados entre o GEZE Cockpit e os produtos é efetuada através do módulo de interface IO 420 no protocolo de comunicação aberto BACnet. Quer esteja a utilizar um PC, tablet ou smartphone: as aplicações para o GEZE Cockpit estão baseadas em browser e, por isso, podem ser operadas em qualquer dispositivo compatível com IP.

Ira para sistema de automação do edifício GEZE Cockpit

Apoio abrangente por todos os profissionais envolvidos

A GEZE apoia todos os profissionais envolvidos em todas as questões relacionadas com o planeamento de janelas e portas multifuncionais.

Os arquitetos, metalúrgicos, planeadores de segurança, profissionais da proteção contra incêndios e das instalações elétricas e integradores de sistemas estão incluídos no planeamento o mais cedo possível, para garantir que os sistemas individuais possam interagir adequadamente, enquanto oferecem o máximo benefício. Os componentes padronizados interligados e o apoio personalizado ao projeto da GEZE dizem respeito a todos os que se interessam pelo planeamento eficaz.

Ação interdisciplinar uniforme

O protocolo de comunicação aberta BACnet possibilita operações interdisciplinares sem problemas. Disponibiliza componentes plug & play, o que lhe permite ligar dispositivos e produtos rapidamente. Isto ajuda os sistemas a interagir, garante uma rápida integração no sistema de comunicação e assegura a flexibilidade necessária, mesmo no caso de alterações de último minuto no planeamento.

A GEZE ajuda na manutenção, apoio e formação

Com o GEZE Cockpit, as entidades exploradoras dos edifícios podem poupar muito dinheiro e, ao mesmo tempo, aumentar a segurança do edifício, em si mesmo e para os respetivos utilizadores. O pessoal também beneficia com isso: A utilização do GEZE Cockpit é fácil e conveniente: permite controlar e monitorizar o estado das portas, das janelas, da extração de fumo e calor e dos sistemas das saídas de emergência a partir de qualquer lugar e a qualquer momento, a partir de um qualquer dispositivo compatível com IP.