Temas

Proteção da saída de emergência (FWS) - a segurança que salva vidas e protege a propriedade

Sempre aberto, mas fechado em segurança – as exigências nos caminhos de saída de emergência são muitas e, inicialmente, parecem contraditórias. Elas têm de salvar vidas em caso de perigo e evitar o acesso a pessoas não autorizadas no dia-a-dia. As soluções do sistema de saídas de emergência inteligente são a solução ideal para esta aparente contradição.

Caminhos de saída de emergência para a segurança pessoal

Quem voa com frequência sabe-o de cor. Antes de cada voo, a tripulação aponta para as duas faixas luminosas no chão da cabine que indicam o caminho para as saídas de emergência. Por outro lado, os planos das saídas de emergência nos edifícios requerem uma abordagem ativa.

Normalmente, sentimo-nos seguros num edifício. Um estrondo repentino imprevisível num centro comercial apanha todos de surpresa, e gera-se o pânico geral. São precisamente estes eventos repentinos que representam um grande risco para a nossa segurança. Um local seguro torna-se rapidamente numa área ameaçadora que tem de ser evacuada o mais rapidamente possível.

Fugir como reação humana ao perigo

As pessoas reagem ao perigo de maneiras diferentes. Muito poucas ficam calmas e compostas, pois a maior parte entra em pânico e age de forma irracional. Mas de um modo geral, todos temos uma coisa em comum: a necessidade de fugir da situação de perigo. A reação natural é fugir.

Perante um perigo real num edifício, as pessoas apanhadas desprevenidas são confrontadas com realidades estruturais e físicas: as paredes, as escadas e os elementos de fixação transformam-se repentinamente em obstáculos, que dificultam a saída do edifício. Num estado de medo ou pânico, as pessoas perdem o seu sentido de orientação, aumentando assim o risco para as suas vidas.

Os caminhos de saída de emergência salvam vidas

As saídas de emergência abrem-se premindo um botão.

As saídas de emergência abrem-se premindo um botão. © Jürgen Pollak / GEZE GmbH

As saídas de emergência salvam vidas em situações de perigo. Numa situação de perigo, os caminhos de circulação claramente identificados levam as pessoas para fora do edifício, para uma zona segura, o mais rapidamente possível, através das saídas de emergência ou portas antipânico. Ao mesmo tempo, permitem que os bombeiros ou os paramédicos consigam agir rapidamente a partir do exterior.

Aplicam-se os regulamentos legais especiais e dos edifícios, para garantir segurança através das saídas de emergência. Na Alemanha, estas estão definidos nas Normas Técnicas nos Postos de Trabalho. Estes regulamentos garantem sempre a prioridade da proteção da saída de emergência. É também preciso ter em conta os regulamentos estatais dos edifícios, quando se concebem caminhos de saída de emergência e as próprias saídas de emergência na Alemanha.

De acordo com as Normas Técnicas nos Postos de Trabalho, um caminho de saída de emergência garante a segurança apenas quando são consideradas diretrizes específicas.

Diretrizes das saídas de emergência

  • Layout e dimensões dos caminhos de saída de emergência
  • Design estrutural e técnico dos caminhos de saída de emergência
  • Identificação dos caminhos de saída de emergência
  • Iluminação de segurança para caminhos de saída de emergência
  • Criação dos planos dos caminhos de saída de emergência

Saídas de emergência: onde vários requisitos funcionais interagem

As portas têm de cumprir vários requisitos dependendo da finalidade prevista. No entanto, estes podem ser bem combinados recorrendo a diferentes componentes do sistema. O planeamento antecipado em termos de utilização prevista é uma parte importante deste aspeto.

Relativamente às saídas de emergência, o desafio mais importante é possibilitar às pessoas uma evacuação rápida e segura do edifício. Mas quando não há perigo, as portas devem permanecer fechadas e proteger contra a passagem não autorizada. Aliás, é importante para o operador de edifícios proteger as instalações contra sabotagem, assalto, roubo ou abuso.

Funcionalidade da porta de saída de emergência em situações de emergência

As saídas de emergência são uma parte importante dos caminhos de saída de emergência. O formato e o número das saídas de emergência dependem do edifício e das respetivas normas do edifício. Uma coisa é clara: as saídas de emergência devem permitir às pessoas fugirem rapidamente das zonas de perigo a qualquer momento. Devem ser capazes de abrir fácil e rapidamente as portas sem ajuda externa. As saídas de emergência devem abrir imediatamente na direção de fuga e devem encaminhar as pessoas em perigo para o exterior ou para zonas protegidas.

De acordo com as novas normas europeias, as saídas de emergência podem ser equipadas com uma variedade de fechos de saídas de emergência. A escolha ideal de fechos de saídas de emergência depende da quantidade de pessoas que têm de ser evacuadas em caso de emergência. Se existir o risco de pânico geral, devem ser integrados fechos de porta antipânico nas portas, de acordo com a DIN EN 1125. Estes consistem de uma barra antipânico horizontal combinada com um fecho antipânico, que pode ser um fecho antipânico mecânico, eletromecânico ou motorizado. Sobretudo em edifícios públicos, os visitantes não estão familiarizados com os caminhos de saída de emergência no local nem com as funções das saídas de emergência. Se empurrarem a folha da porta na direção da fuga, os fechos de porta antipânico abrem a porta em menos de um segundo sem instruções.

Se o número de pessoas for gerível e estiver familiarizado com os caminhos de saída de emergência, por norma, basta utilizar fechos de saída de emergência de acordo com a DIN EN 179. Por exemplo, a barra antipânico horizontal pode ser substituída por um puxador da porta, pois não existe risco de pânico.

Funcionalidade das saídas de emergência na operação normal

As saídas de emergência são muitas vezes utilizadas em secções de proteção contra incêndios. A função de fuga segura é tão importante como a função autoblocante e a função à prova de fogo da instalação da porta. Se as portas automáticas tiverem de fornecer funções complexas nas saídas de emergência, recomenda-se uma solução de sistema composta por central de porta, um elemento de bloqueio eletrónico, como os bloqueios da porta da saída de emergência ou trincos da porta de emergência, por exemplo, e fechos antipânico (também designados de fechaduras antipânico). Isto garante, por um lado, proteção contra a passagem não autorizada e, por outro lado, um acesso livre para a evacuação de pessoas em caso de perigo.

As portas são um dos componentes mais importantes no design de segurança de um edifício.

Thomas Borgmann, gestor do segmento de tecnologia de segurança, GEZE GmbH
Os caminhos de saída de emergência devem estar claramente identificados nos edifícios.

Os caminhos de saída de emergência devem estar claramente identificados nos edifícios. © Morten Bak / GEZE GmbH

A central de porta, na qualidade de 'cérebro' de um comando da porta de emergência, assegura e monitoriza os procedimentos de abertura e fecho nos caminhos de saída de emergência. O fecho antipânico autoblocante garante uma rápida abertura em caso de emergência, enquanto a central de porta controla o acesso. Quando é ativado por um sistema de deteção de incêndio ou em caso de falha de rede, bloqueia automaticamente se for utilizada uma fechadura motorizada. Ainda é possível atravessar a porta na direção da fuga, uma vez que o fecho de saída de emergência é automaticamente desbloqueado em caso de alarme de incêndio ou falha de rede. A porta também abre através do botão de emergência na central de porta se várias pessoas a empurrarem numa situação de pânico. A porta pode ser aberta pelo lado de fora com uma chave, em qualquer momento. Se for utilizado um fecho antipânico autoblocante, existe a garantia de uma proteção contra assaltos na direção oposta à direção da fuga, de acordo com os requisitos de segurança.

Com este trio, as portas batentes automáticas são fechadas, na operação normal, autobloqueando o fecho antipânico, e podem ser controladas e protegidas pela central de porta. Em determinadas alturas, tais como na operação diurna, a central de porta pode ativar a porta. Caso contrário, permite a ativação individual controlada através de uma chave ou um sistema de controlo de acesso. Numa situação de perigo, a porta pode ser operada a qualquer momento, premindo o botão de emergência da central de porta. É crucial garantir a segurança numa emergência: As centrais de porta da GEZE são testadas em conformidade com a eltVTR (diretrizes para sistemas de bloqueio eletrónicos) e TÜV (associação de supervisão técnica) e os fechos antipânico em conformidade com as normas DIN EN 179, 1125, 12209, 1627 e 1634-1 aplicáveis aos fechos.

Saídas de emergência influenciadas por sistemas de pressão de proteção contra fumo

Os sistemas de pressão de proteção contra fumo ajudam a manter as saídas de emergência sem fumo em caso de incêndio, por exemplo, em escadas. Além disso, os sistemas de pressão de proteção contra fumo são utilizados em edifícios onde existe um grande número de pessoas que pode não ser capaz de se salvar em caso de incêndio. Estes incluem lares de idosos, hospitais, jardins de infância, etc. As portas corta-fogo na proximidade de sistemas de pressão de fumo precisam de um planeamento particularmente detalhado; caso contrário, podem não conseguir oferecer um acesso sem barreiras ou podem não fechar de forma fiável em determinadas circunstâncias.

Portas corta-fogo nas escadas de pressão de proteção contra fumo

Para portas com uma direção da fuga que conduzem a uma escada, a alta pressão está no lado da dobradiça. Isto significa que a entrada é mais difícil se a função de pressão de proteção contra fumo for ativada, uma vez que o utilizador tem de ultrapassar tanto a resistência do contacto de fecho da porta como a contrapressão. Nesta situação, o foco está no processo de abertura se o sistema de pressão de proteção contra fumo for ativado. Se uma porta estiver sem barreiras a pouco menos de 47 Nm, conforme definido pela DIN 18040, deixará de estar sem barreiras quando o sistema de pressão de proteção contra fumo estiver ativo. Caso se pretenda garantir um acesso sem barreiras em ambas as situações, é necessário aplicar um automatismo nas respetivas portas, por exemplo, o Powerturn F da GEZE.

Portas corta-fogo em escadas de pressão de proteção contra fumo

Para portas corta-fogo que saem de uma escada, a pressão mais elevada está no lado contrário da dobradiça. Isto torna-as mais fáceis de abrir se o sistema de pressão de proteção contra fumo estiver ativo, mas a porta também deve fechar-se com segurança contra a pressão. Devido a isto, a pressão diferencial deve ser considerada e a força de fecho do contacto de fecho da porta deve ser ajustada em conformidade. Uma consideração importante para portas mais largas e pressões mais elevadas é que o contacto de fecho da porta deve gerar a força de fecho estipulada para fechar com segurança contra a pressão. Na utilização diária, estas portas são muito difíceis de operar e não estão sem barreiras.

Saídas de emergência seguras com tecnologia inteligente GEZE

Os requisitos dos componentes de segurança em edificações são quase tão variados e individuais como cada edifício específico. Também é preciso cumprir determinados requisitos específicos adicionais. As soluções de segurança da GEZE conseguem garantir saídas de emergência em qualquer edifício. Se as saídas de emergência não estiverem abertas a todos na operação normal, os sistemas de controlo de acesso da GEZE – que estão ligados às centrais de porta – podem assumir a monitorização necessária. Quer seja em aeroportos, hospitais ou centros de conferência: os produtos multifuncionais fornecidos pela GEZE são como engrenagens que engatam perfeitamente umas nas outras, produzindo um sistema de saídas de emergência que não apenas fornece uma excelente proteção em caso de emergência e conveniência durante a operação normal, como também pode ser planeado e instalado de forma fiável.

É bom saber: a solução do sistema de saídas de emergência GEZE é permitida e certificada de acordo com a EltVTR (diretrizes para sistemas de bloqueio eletrónicos). O TZ 320 cumpre as especificações 13637. Atualmente, o sistema está também a ser testado por uma instituição independente, para que lhe possa ser concedida a certificação relevante.

Ir para sistemas de saídas de emergência da GEZE

Soluções individuais

A segurança do pessoal é a prioridade máxima no planeamento de um edifício. Os caminhos de saída de emergência devem, por isso, ser considerados desde o início. Para além dos requisitos da construção, também têm de ser cumpridos regulamentos. Cada edifício deve ter um conceito de segurança personalizado com uma proteção da saída de emergência otimizada: sistemas de alarme contra incêndio e perigo, sistemas de controlo de acesso combinados com uma central de porta e um sistema de contacto de fecho da porta, bloqueios da porta da saída de emergência ou fechaduras motorizadas são apenas algumas das possíveis variantes. Planear o design geral e o layout das portas num edifício numa fase precoce é importante na preparação para ajustes e reapetrechamento posteriores.

A GEZE oferece soluções para proteger saídas de emergência adaptadas às exigências específicas e aos conceitos individuais dos caminhos de saída de emergência. A GEZE tem também muitos anos de experiência internacional na gestão de planeamento de proteção contra incêndios em todos os tipos de edifícios, e pode apoiá-lo como gestor de projetos.

As mais rigorosas normas de segurança combinadas com uma instalação simples

O principal desafio na proteção da saída de emergência é como combinar de forma otimizada as exigências contraditórias da operação normal e de emergências. Para criar um caminho de saída de emergência que não sirva simultaneamente como entrada para ladrões, por exemplo, este deve ficar bloqueado para pessoas não autorizadas. Isto é particularmente relevante em lojas.

Enquanto especialista de tecnologia de segurança, a GEZE disponibiliza uma vasta gama de produtos e soluções de sistema otimizados, para garantir uma segurança ilimitada do caminho de saída de emergência em caso de perigo. As soluções personalizadas combinam as exigências individuais de segurança num único sistema inteligente, de forma que as saídas de emergência sejam abertas e fechadas de forma coordenada em caso de emergência. Todos os componentes da GEZE podem, sempre que quiser, ser integrados fácil e rapidamente num sistema de saídas de emergência. Eles satisfazem as mais elevadas normas de segurança através de tecnologia de vanguarda. A vasta gama de produtos e sistemas da GEZE é também intuitiva, resistente e económica. Uma abordagem transversal ao produto e a interação entre produtos da tecnologia de portas, janelas e segurança significa que os utilizadores finais e os técnicos podem confiar em soluções sofisticadas e coordenadas.

A manutenção realizada por peritos garante a durabilidade e o funcionamento perfeito

As entidades exploradoras dos edifícios ou salas são responsáveis por manter os caminhos de saída de emergência sempre em boas condições e por tomar todas as medidas necessárias de forma a garantir a segurança pessoal e a proteção do edifício. Para manter a segurança funcional das portas nos caminhos de saída de emergência em conformidade com as normas, estas portas requerem manutenção regular. Os componentes nas saídas de emergência devem ser anualmente submetidos a tarefas de manutenção pelo fabricante ou um dos seus parceiros autorizados. Enquanto parte deste processo, todos os dispositivos de segurança e de comando da instalação da porta devem ser verificados de acordo com os regulamentos legais. Recomenda-se uma inspeção mensal por parte da entidade exploradora.

A GEZE oferece um serviço completo desde o planeamento de um edifício, instalação e colocação em funcionamento até à assistência durante a operação contínua.